domingo, 11 abril(38)99114-1908

Agronegócio norte mineiro deve ter aporte de R$ 5 bi

AgroNordeste contempla região Norte de Minas

norteProjeto atenderá pequenos e médios produtores — Foto: João Marcos/Divulgação

O programa AgroNordeste, lançado pelo governo na última terça-feira, por meio de Medida Provisória (MP), que deve fazer aporte de R$ 5 bilhões no agronegócio do Nordeste do país, vai contemplar também o Norte de Minas. O objetivo é alavancar o desenvolvimento agropecuário nos nove estados do Nordeste, mais a região norte-mineira, onde serão beneficiados produtores rurais de mais de 30 municípios.

O programa conta com uma série de ações ligadas a ampliação de crédito, à desburocratização de transações rurais e ao financiamento de dívidas de produtores.

Entre as medidas está o chamado Fundo de Aval Fraterno (FAF), que permitirá aos produtores obter garantia solidária para renegociar eventuais dívidas de operações de crédito rural. Esse fundo pode ser criado com a participação de dois a dez produtores e cada um deles pode entrar com até 4% do financiamento total solicitado. Também podem participar credores e instituições financeiras. Uma população rural de 1,7 milhão de pessoas deve ser contemplada.

O objetivo é reduzir a inadimplência por meio de uma espécie de crédito, no qual a responsabilidade pelo pagamento é dividida entre os integrantes do fundo. A garantia de pagamento pode fazer com que os bancos reduzam os juros cobrados.

De acordo com o secretário de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, a intenção do governo é expandir o financiamento por meio do mercado de capitais. Com a MP, o governo quer que outros agentes financeiros, além dos bancos, possam financiar a produção. “Isso é um banho de financiamento”, disse Rodrigues, durante coletiva.

O gerente regional da Emater de Montes Claros, Ricardo Demicheli, afirmou que ainda não teve acesso a detalhes do projeto, mas espera que a instituição possa participar de maneira efetiva. Mesmo assim, comemorou a novidade.

“Todo programa que atenda a faixa de pequenos e médios produtores é muito bem-vindo. É uma categoria que não tem outro subsídio, além do Crédito Rural. Mas é uma notícia positiva, que vai atender uma região com grandes potencialidades e pouco apoio. No Estado vai atender municípios do semiárido mineiro, principalmente da região de Januária e Salinas”.

Na região de Januária farão parte Bonito de Minas, Chapada Gaúcha, Cônego Marinho, Icaraí de Minas, Itacarambi, Juvenília, Manga, Matias Cardoso, Miravânia, Montalvânia, Pedras de Maria da Cruz, Pintópolis, São Francisco, São João das Missões e Urucuia.

Já da região de Salinas, as cidades participantes serão Águas Vermelhas, Berizal, Curral de Dentro, Divisa Alegre, Fruta de Leite, Indaiabira, Montezuma, Ninheira, Novorizonte, Rio Pardo de Minas, Rubelita, Salinas, Santa Cruz de Salinas, Santo Antônio do Retiro, São João do Paraíso, Taiobeiras e Vargem Grande do Rio Pardo.

Fonte: onorte.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *