domingo, 25 julho(38)99114-1908

Amams ajuda municípios a recuperarem verbas da assistência social

moc 2602Foto: Luan Silas/Divulgação  

  A Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene e o Consórcio de Desenvolvimento Ambiental do Norte de Minas estão ajudando algumas Prefeituras do Norte de Minas a recuperarem os recursos do Serviço de Convivência e Fortalecimento do Vínculos, repassados pelo Ministério da Cidadania. Um levantamento do Departamento de Políticas Sociais da AMAMS mostra que aproximadamente 20 municípios da região correm risco de perderem a ajuda financeira de R$27 mil por mês para atender 180 pessoas que são atendidas nesse serviço, sendo que 90 precisam ser prioritariamente que tiveram os seus direitos violados ou vivem em situação de violência.

Na manhã dessa quarta-feira foi iniciada as Oficinas Práticas para os profissionais de Buritizeiro, Ibiaí, Pintopolis e Pirapora. Amanhã, na quinta-feira, serão atendidos Icaraí de Minas, Juramento e São Romão. Na próxima semana, serão Águas Vermelhas, Coração de Jesus, Jaíba, Janaúba, Lagoa dos Patos, Lontra, São João do Pacui, Serranópolis de Minas e Ubaí. A coordenadora do Departamento de Políticas Sociais da AMAMS, Laila Tatiane, salienta que nas oficinas os profissionais são orientados sobre a condução do serviço bem como buscarem estratégias de  criatividade, para realizar as ações com objetivo de contribuir no processo de fortalecimentos de vínculos familiares e comunitários. Oportuno Salientar ainda que  “No momento de crise, não podemos perder nenhuma fonte de recursos, pois impacta diretamente nas ações e compromete o atendimento junto ao público. O Serviço de Convivência e Fortalecimento do Vinculo é fundamental para a assistência social. Haja visto, que muitos municípios estão se queixando em relação a falta de recursos para execução das ações, no entanto percebe-se que alguns estão deixando de receber por falta de monitoramento e estratégia para chamar a atenção do público atendido, impactando diretamente na meta estabelecida pelo município. Não podemos perder a verba que existe e está disponível” – acrescenta a coordenadora. A psicóloga Carla Xavier da Silva, do Consórcio de Desenvolvimento Ambiental do Norte de Minas, explica que as oficinas práticas direcionou o foco para quatro temas transversais, sendo eles: interação social, conflitos familiares, autoestima/potencialidades e envelhecimento saudável.

A facilitadora social Cristina Batista Parrela, da Secretaria de Desenvolvimento Social de Buritizeiro, participou da oficina ontem e ficou satisfeita, pois afirma que está há dois anos no cargo e o que recebeu de informação a ajudará na sua tarefa, além de permitir trocar experiências com outros municípios, criando uma interação. Isso a permitiu a pensar em ações que mantenham o Serviço de Convivência. O núcleo de Buritizeiro atende 90 pessoas.  O Serviço de Convivência e Fortalecimento dos Vínculos garante aos municípios repasses financeiros para a execução deste serviço. Caso o município necessite de suporte técnica nas demandas da assistência social, poderá entrar em contato com o Departamento de Assistência Social a fim de contribuir no aprimoramento do atendimento e serviços socioassistenciais.

Fonte: gazetanortemineira.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *