sábado, 17 abril(38)99114-1908

Coronavírus: Minas Gerais registra 4.500 casos de Covid-19 e 70 mortes em 24h

espi02

Boletim Epidemiológico de Espinosa(0/01/2020)

Balanço da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) indica que este é o terceiro maior número de casos registrados de um dia para o outro desde o início da pandemia, em março

PANDEMIA

O Estado de Minas Gerais declarou ter registrado 4.500 diagnósticos de Covid-19 apenas no período de 24 horas contado entre a manhã de terça-feira (1º) e esta quarta-feira (2). Trata-se do terceiro maior número de casos que receberam confirmação apenas de um dia para o outro desde o início da pandemia na região no mês de março.

Balanço epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) revela que são mais de 424 mil mineiros infectados com o novo coronavírus até este começo de dezembro, além de 10.121 mortes ligadas à Covid-19. Também nas últimas 24 horas entraram para o relatório 70 mortes ocorridas em função do coronavírus – a maior quantidade desde 18 de novembro.

Óbitos acrescidos à lista na manhã de quarta-feira aconteceram entre agosto e este mês de dezembro, estando a maior parte deles concentrada em novembro. Até então, mortes ocorreram em 675 municípios mineiros, e o índice de letalidade da doença está em torno de 2,4% no Estado.

O levantamento da Secretaria indica que em 75% das mortes ocorridas em Minas Gerais foi constatada presença de comorbidades anteriores que podem ter agravado o quadro de saúde dos pacientes infectados pelo coronavírus. Sabe-se também que a média de idade entre os que morreram é de 71 anos – em 80% delas as vítimas tinham mais de 60 anos.

Belo Horizonte é o município com maior número de mortes. Estatística da Saúde detalha que 1.660 moradores da capital mineira morreram após contraírem o novo coronavírus. A cidade é também a que concentra a maior quantidade de casos da doença em toda a região – são 53.094 residentes de BH adoecidos com a Covid-19.

Em contrapartida, do outro lado está o município de Cedro do Abaeté, na Zona da Mata, que mantém-se sem diagnósticos de coronavírus ou mortes pela doença até esta terça-feira. Significa dizer que a cidade permanece há mais de oito meses imune à pandemia que se alastrou por todos as outras localidades do país.

Fonte:otempo/SES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *