domingo, 11 abril(38)99114-1908

Emater-MG celebra seus 72 anos e o Dia Nacional do Extensionista com homenagens a seus profissionais, parceiros e agricultores familiares

foto gracilene

BELO HORIZONTE (04/12/2020) – A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) comemorou virtualmente, nesta sexta-feira, seus 72 anos de existência, que serão completados no próximo domingo, 6 de dezembro.   A empresa, que é vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa-MG), também festejou o Dia Nacional do Extensionista Rural, profissional que trabalha no setor e que também tem no dia 6 de dezembro, sua data oficial de celebração.

Data que foi exaltada hoje, pelo diretor-Presidente, Gustavo Laterza, que em nome da diretoria executiva da empresa, abriu o evento virtual, cumprimentando colegas, clientes e parceiros da empresa pública mineira de extensão rural. “Quero trazer uma mensagem de agradecimento a todos da Emater-MG.  Parabenizar todos os profissionais da empresa pela comemoração desses 72 anos de história. História essa profícua, uma missão de promoção do desenvolvimento, da melhoria de vida da família rural e dos municípios.”

Em vídeo gravado especialmente para o evento, a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, deu o seu recado e elogiou a empresa. “É uma vida longa de dedicação ao desenvolvimento do nosso estado. São 72 anos de orgulho de Minas Gerais por nossa Emater. Parabéns a todos os funcionários servidores e parceiros da Emater de Minas Gerais”, aclamou.

Também prestigiando a live comemorativa, o vice-governador Paulo Brant, gravou mensagem de saudação pelos 72 anos da Emater-MG e o Dia do Extensionista. “Salve o dia 6 de dezembro, salve. O aniversário dessa queridíssimo empresa que é a Emater é também não por coincidência o Dia Nacional do Extensionista Rural. Falar da Emater é falar de uma empresa que é um modelo para todos nós que trabalhamos no governo, porque é uma instituição que trabalha”, exultou. Segundo Brant, a empresa é sempre elogiada pelos pequenos produtores e prefeitos conveniados.

Só na Emater-MG, os extensionistas rurais somam um total de 1.762 colaboradores, entre estagiários, profissionais técnicos e administrativos. Eles estão presentes, em 793 municípios mineiros, onde a empresa tem escritórios e unidades regionais. Todos prontos para atender a família rural com zelo e qualidade, como bem demonstrou, o diretor-Presidente, Gustavo Laterza, ao apresentar os bons resultados da empresa, nas diversas atividades que atua, como na execução de políticas públicas. Em uma delas, a Emater-MG fez 13 mil 494 projetos de crédito rural, num valor aplicado da ordem de de R$ 844 milhões. “É a ação extensionista viabilizando recursos para a atividade produtiva. Gerando renda e riqueza”, argumentou ao apresentar o balanço dos trabalhos da empresa, neste ano de 2020.

A live comemorativa de hoje teve o objetivo de desenvolver uma experiência de conexão entre profissionais, parceiros homenageados, produtores rurais e público em geral, exaltando os resultados alcançados e o protagonismo inovador que valoriza pessoas, ideias e soluções numa empresa contemporânea, empresa 4.0. Outros dois motivos especiais que nortearam a solenidade on-line deste dia foram os 300 anos de Minas Gerais e a Lei nº 23.534, que reconhece a Emater–MG como de relevante interesse social e econômico do Estado.

Novos tempos

A cerimônia, transmitida pelo canal do Youtube da empresa, foi marcada por homenagens a extensionistas da ativa com trabalhos que apresentaram resultados positivo para a instituição e seus clientes. Tudo isso sem deixar de fora profissionais que aposentaram este ano ou se desligaram, também em 2020, pelo Programa de Desligamento Voluntário (PDV).   Enfim uma solenidade bem de acordo com os novos tempos, marcados pelo avanço das tecnologias de informação e comunicação, e em um ano atípico, onde o mundo inteiro se viu obrigado a conviver com os reflexos da pandemia da covid 19, nos mais diversos setores, entre eles, o agropecuário.

É o caso da empresa pública mineira que teve de se reinventar para atravessar a crise sanitária, sem prejudicar a população urbana, produtores e agricultores familiares, que precisavam manter o comércio de sua produção. E que, ciente da importância do serviço de assistência técnica e extensão rural (Ater) para garantir a alimentação, na mesa do consumidor, e na execução das políticas públicas, no meio rural, manteve seus trabalhos, mesmo remotamente, durante o período de isolamento social.

“Esse foi um ano de muito aprendizado. Tivemos de nos adaptar aos novos tempos.  Com essa pandemia está sendo um momento de superação. De muita transformação na nossa forma de trabalhar o dia a dia para melhor atender a nossa população. Com muita determinação, polivalência e resiliência, todos os profissionais fizeram a adaptação a essa realidade. Seguimos os decretos municipais, do Estado, e do  Comitê Extraordinário da Covid . A Emater em momento algum parou. Seja na forma presencial ou em teletrabalho”, registrou o diretor Presidente Gustavo Laterza.

Destaque Família Rural

A agricultora familiar Gracilene Romana da Silva, da Comunidade Pedra Preta, no município de Januária, foi uma das pessoas homenageada pela Emater-MG, na cerimônia on-line desta sexta-feira. Ela e seu marido, o também agricultor Lieton Marcos Pereira da Silva constituem um exemplo típico de família rural, que está alcançando sucesso na horticultura, por meio de políticas públicas trabalhadas pela Ater mineira. Foi com o apoio da Emater-MG, que o casal teve acesso a variados programas, entre eles Minas Sem Fome, Brasil Sem Miséria, Projeto Dom Helder Câmara, Pronaf, PAA , PNAE e Sisteminha da Embrapa.

Tudo teve início, em 2013, quando Gracilene, ainda sem a mão de obra do marido, iniciou uma horta, num terreno de 0,7 hectares da propriedade do pai. Hoje ela trabalha, com a ajuda do esposo e de uma irmã, em uma área própria de 1,3 hectares que comprou do pai, e onde cultiva alface, couve, cebolinha, cenoura. Agora está expandindo a produção com o plantio de outros legumes que não fazem parte dos hábitos alimentares da região, como couve-flor, alho-poró, rúcula e brócolis, e não tem do que se queixar. “Ela conta que, quando planta, não dá conta de entregar esses novos legumes, revela a coordenadora regional da Emater-MG de Janaúba, Maria Aparecida Fagundes.

Segundo a coordenadora, além das vendas institucionais, Gracilene fornece para dois supermercados da cidade. E tudo que ela planta já está com as vendas asseguradas em contratos. “É uma história de superação. Ela nem vai na feira livre da cidade, pois não tem volume para entregar. Gracilente aprendeu. Adquiriu expertise”, conclui. Ainda conforme Maria Aparecida, as primeiras entregas de seus produtos foram feitas de bicicleta. “Depois ela comprou uma moto e posteriormente outra moto melhor. Acessou o Pronaf e comprou também um tratorzinho manual para fazer canteiros. É bacana ver o progresso dela. O marido que era pedreiro, quando viu que dava certo, largou sua atividade e foi trabalhar com ela”, completa.

Em depoimento emocionado, junto aos seus canteiros de hortaliças, Gracilene diz com voz embargada, quase chorando: “Tudo que a gente hoje tem é devido a horta.  Temos uma boa venda, o nosso alimento, o sustento da minha casa.  E um faturamento muito bom, porque trabalhamos muito, muito mesmo. Só quando chega no final, que tiramos a nota, de 15 em 15 dia , que a gente vê que vale a pena”, afirmou, em vídeo apresentado na live. Vale acrescentar que, com a pandemia provocada pelo novo coronavírus,  a família de Janaúba também passou a comercializar em feira on-line.

MelhorinovAção 2020

Na comemoração dos 72 anos da Emater-MG e do Dia do Extensionista Rural, foram premiados os três primeiros lugares vencedores do Programa Destaque MelhorAção, que este ano ganhou nova assinatura, chamando Destaque MelhorinovAção.  O Programa existe na Emater-MG há 10 anos e tem como objetivo: reconhecer e disseminar, interna e externamente, ações e projetos inovadores que tenham obtido resultados relevantes para a Empresa ou para os clientes da Emater-MG, tendo ainda como perspectiva a ampliação dos conhecimentos dos colaboradores nas ações de assistência técnica e extensão rural.

Neste ano, a ação vencedora do 1ª lugar estadual tem o nome de “Ater e Assessoria  Empresarial em Apicultura”. Os  autores do projeto, são da unidade regional da Emater-MG de Januária: a Bem-estar Social, Wânia Maria Antunes Peixoto Saraiva  e o extensionista Agropecuário Weder Pereira Fernandes.

O 2º lugar premiou o projeto “Feira Online de Rio Preto (Feira ON)”, da extensionista agropecuária da regional Juiz de Fora, Viviane da Silva Clementino, que atua no município de Rio Preto.

No 3º lugar, foi premiado o projeto  “Sinergia  do Serviço Público, Preservação e Recuperação Ambiental” do extensionista Bem-estar Social, Virgínio Alves Pereira Neto, da Unidade Regional de Divinópolis, no município de Igaratinga.

Também o vencedor Destaque MelhorinovAção da unidade central da empresa, em Belo Horizonte , foi o projeto “Assistência Técnica e Extensão Rural Remota – Ater remota”, que representou todos os vencedores regionais .  Os autores foram os coordenadores técnicos estaduais em Metodologia de Extensão Rural, Ademar Moreira Pires, Luciana Moreira Rocha e Maria Helena Alves da Silva. Todos vinculados ao Departamento Técnico (Detec).

.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emater-MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *