terça-feira, 19 outubro(38)99114-1908

Norte de Minas recebe R$110 milhões para duas rodovias

31/10/2019 – 13h

hsgFoto: Gileno Alencar

  A BR-251 contará com R$100 milhões e a BR-135 com R$10 milhões na Lei Orçamentária Anual de 2020, incluída pela Bancada Mineira, sendo a primeira para manutenção do trecho e a outra para iniciar asfaltamento do trecho de Itacarambi a Manga. O deputado federal Marcelo Freitas explica que essas emendas não impositivas, mas sem a garantia da aplicação e, por isso, tem de ser realizada articulação para conseguir os recursos com o Governo Federal, pois não existe qualquer obrigação de liberar. Por outro lado, cada deputado tem sua emenda impositiva, para aplicar como desejar e, por isso, ele está analisando como repassá-la.

No ano passado, as entidades de classes abriram campanha para duplicação da BR-251, em vários trechos, além de reconstrução do seu trecho entre Montes Claros a Rodovia Rio Bahia. O investimento é de R$1 bilhão, mas o coordenador regional do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT), Wainer Nether, explicou que era importante abrir uma janela no orçamento, para depois buscar mais recursos. A rodovia deverá ser privatizada em 2020, com a cobrança de pedágio. Ela apresenta um fluxo médio de 15 mil caminhões por dia. Os R$100 milhões foi a maior proposta de emenda da bancada mineira para a LOA 2020.

No caso da BR-135, as obras foram embargadas em 1988 pelo Tribunal de Contas da União, diante da suspeita de superfaturamento. No ano de 2014 o Ministério dos Transportes iniciou o asfaltamento do trecho de Manga a Montalvânia, pois no trecho de  Itacarambi a Manga o Ibama constatou a existência de cavernas nas imediações do Parque Nacional Cavernas do Peruaçu, que fica as margens da rodovia e isso suspendeu todos os serviços. Os R$10 milhões inseridos na LOA 2020 é uma janela para depois buscar mais recursos. A obra está estimada em R$70 milhões.

PRISÃO | O deputado federal Marcelo Freitas defendeu, em pronunciamento na tarde de ontem, no plenário da Câmara dos Deputados, que sejam mantidas as prisões após decisões condenatórias em segunda instância. O parlamentar ressaltou a preocupação com o julgamento em curso no Suprimento Tribunal sobre o tema, que pode efetivamente por em cheque a Operação Lava Jato e prejudicar inúmeras investigações por todo país. “Defendemos as prisões em segunda instância já! Corremos o risco de colocar para fora das cadeias centenas de presos condenados em segunda instância, o que é um risco para a segurança da coletividade e para a população brasileira”.

Fonte: gazetanortemineira.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *