sábado, 16 outubro(38)99114-1908

Norte de Minas tem verbas para rodovias e hidrovia

25/10/2019 – 16h35

moc 2503Foto: Internet/Divulgação

 O Norte de Minas contará com recursos federais para a pavimentação da BR-135, no trecho entre Itacarambi a Manga; reforma da BR-251, no trecho de Montes Claros com a Rodovia Rio Bahia, além de recuperação do rio São Francisco, em toda sua extensão de 1.370 quilômetros. O deputado Paulo Guedes é que anunciou as verbas. As rodovias receberam emendas da bancada mineira, enquanto a hidrovia teve a inclusão de emenda de R$1,5 bilhão aprovada pela Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia da Câmara dos Deputados. O deputado ficou em duvida sobre o valor das emendas para as rodovias.

Na reunião da Comissão de Integração Nacional, Paulo Guedes salientou que “a Hidrovia do São Francisco é a via mais econômica de ligação entre o Centro-Sul e o Nordeste do País. Com 2.354 km de extensão, ela se estende pelos rios São Francisco, Paracatu, Grande e Corrente”. O parlamentar lembrou que a bacia do São Francisco, com 641 mil km² de área, representa cerca de 7,5% do território nacional, e se distribui por Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas, Goiás, e Distrito Federal. “Há muito tempo o rio São Francisco ocupa lugar de destaque no transporte aquaviário nacional, recebendo até mesmo a denominação de Rio da Integração Nacional durante o Regime Militar”, enfatizou.

Para Paulo Guedes, a hidrovia tem importância em vários aspectos na área econômica e comercial, social e também ambiental. “Quando falamos da retomada da hidrovia do Rio São Francisco, falamos também da recuperação do nosso Velho Chico, que precisa estar vivo para ser navegável. No aspecto comercial, o resultado é significativo, pois existem estudos que comprovam uma demanda reprimida de mais de 2 milhões de toneladas de carga vocacionada para a hidrovia – carga perene. Do ponto de vista social, unirá as cidades ao longo do rio, Pirapora, Januária, Bom Jesus da Lapa, Ibotirama e Luiz Eduardo Magalhães. Além do transporte de passageiros e cargas menores”.

Ao justificar a necessidade de reativação desse modelo de transporte na região, Paulo Guedes ressalta que manutenção de uma hidrovia é menor que uma rodovia, já tecnicamente comprovado. E o rio São Francisco é um rio que torna essa diferença nos custos ainda mais significativa e vantajosa, porque o São Francisco possui o fundo móvel, o que torna o desassoreamento do rio mais fácil e mais econômico. “Poderemos ter, assim, um transporte mais barato, com uma demanda de carga já existente, sendo necessária apenas regularidade para que seja montada uma logística satisfatória que atenda aos interesses comerciais. Acreditamos ser benéfico para o Brasil construir uma logística na qual é aproveitada a extensão do País, com a integração de modais”.

Os deputados que votaram pela aprovação da Emenda destacaram que se trata de um tema atual, pertinente e de grande importância diante de tantos desafios que o país enfrenta na área de transportes. O deputado Edmilson Rodrigues, do Pará, falou da necessidade de investimento na calha de um dos rios mais importantes do país, que favorece não só os estados do Nordeste, mas também os estados do Sudeste brasileiro. Ele parabenizou a Comissão e o deputado Paulo Guedes pela iniciativa.

Fonte: gazetanortemineira.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *