terça-feira, 15 outubro(38)99114-1908

Norte de Minas tenta reverter baixa cobertura de vacinação

A reunião de avaliação Foto: Pedro Ricardo/Divulgação

  Teve início ontem a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, com o Norte de Minas tendo o desafio de tentar reverter a situação, pois  está abaixo dos 95% da população conforme preconizado pelo Ministério da Saúde. No caso de crianças a cobertura para quem já tomou uma dose da vacina o Norte de Minas está em 66,59%, percentual este que cai para 56,24% para quem já tomou as duas doses da vacina. Já com relação a todos os segmentos da população, a cobertura vacinal está em 64,84% para quem já tomou uma dose da vacina. Por outro lado, o percentual de pessoas que já foram imunizadas com a vacina triviral cai para 54,42% entre todas as faixas etárias da população residente em 53 municípios que integram a área de atuação da Superintendência Regional de Saúde.

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo tem a meta de vacinar 2,6 milhões de crianças na faixa prioritária de 6 meses a menores de cinco anos de idade e 13,6 milhões de adultos, entre 20 e 29 anos. Para isso o Ministério da Saúde comprou 60,2 milhões de doses da vacina tríplice viral para garantir o combate ao sarampo nos municípios. Entre os dias 7 e 25 de outubro a Campanha priorizará a vacinação de crianças de 6 meses a menores de cinco anos de idade, com o “Dia D” de mobilização dos pais e responsáveis, marcado para 19 de outubro. Já o segundo grupo da Campanha, previsto para iniciar no dia 18 de novembro, será direcionado para adultos na faixa etária de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia.

A coordenadora do Núcleo de Vigilância Epidemiológica, Ambiental e de Saúde do Trabalhador da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros – (SRS), Agna Soares da Silva Menezes, ressalta a importância do trabalho a ser implementado pelos municípios no sentido de mobilizar a população que ainda não foi vacinada, “uma vez que o aumento da cobertura vacinal se constitui fator primordial para evitar a ocorrência de surtos”.

Além disso, lembra a coordenadora, a população precisa ser conscientizada pelos profissionais de saúde sobre a importância da atualização dos cartões de vacina que, também precisam ser guardados com cuidado. “Isso porque, o cartão se constitui o principal meio de comprovação de que uma pessoa está ou não vacinada contra alguma doença que pode ser evitada por meio de vacinas disponibilizadas gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde – (SUS)”.

Agna Menezes reforça que as secretarias municipais de saúde precisam fazer a notificação imediata dos casos suspeitos de sarampo e a atualização de dados no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) a fim de que a Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais – (SES-MG) e o Ministério da Saúde tenham condições de acompanhar a situação das coberturas vacinais nos municípios e, em caso de necessidade, desenvolver alguma ação complementar.

Entre janeiro e setembro deste ano a SES-MG já repassou para os 53 municípios que integram a SRS de Montes Claros 79 mil 920 doses de vacinas contra o sarampo. Porém, de acordo com os dados lançados pelos municípios no SIPNI, foram aplicadas 28 mil 288 doses da vacina. Por isso, assinala Agna Menezes “é importante que os municípios atualizem os dados no SIPNI, a fim de que a SES-MG e o Ministério da Saúde tenham conhecimento da real situação da cobertura vacinal na região”. (GA)

Fonte: gazetanortemineira.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo não pode ser reproduzido sem permissão do Administrador