sábado, 10 abril(38)99114-1908

Polícia Civil prende líder do tráfico de drogas em Monte Azul

 A Polícia Civil prendeu um dos líderes de uma facção criminosa que atuava no tráfico de drogas em Monte Azul (MG) nesta segunda-feira (11). O homem de 37 anos já tinha sido alvo da Operação Tabernam, realizada em agosto deste ano, 44 mandados judiciais forma expedidos e 21 pessoas foram detidas, entre elas, quatro adolescentes. Ele havia sido colocado em liberdade.

Segundo as informações do delegado João Paulo Ladeira, o investigado foi alvo de um mandado de prisão temporária, mas agora está preso preventivamente, ou seja, permanece recolhido por prazo indeterminado.

“Trata-se de um indivíduo perigoso, que ocupava um cargo de liderança em um grupo criminoso. Essa é uma resposta para a sociedade, que demonstra o nosso compromisso com a população. E serve também como recado para quem comete com esses delitos, a Polícia Civil está atuando na repressão qualificada de crimes”, destaca.

O homem de 37 anos foi foi levado para o presídio da cidade. Ele ainda teve a casa, um sítio e um automóvel sequestrados, a suspeita é de que os bens possam tr sido adquirido com a venda de drogas.

Sobre a operação

A Operação Tabernam foi desencadeada em 29 de agosto deste ano. Na ocasião, a Polícia Civil apreendeu drogas, jóias, celulares, veículos e R$ 3.500 em espécie. As investigações começaram há aproximadamente três meses e o serviço de inteligência descobriu que um dos traficantes anunciava a venda das drogas pela internet. O nome da operação vem do Latim e significa “loja”, uma referência a “lojinha DK 28/48”, grupo criado em um rede social para vender as drogas.

“Ele vendia os entorpecentes em uma página nas redes sociais. As drogas eram comercializadas na cidade e para traficantes que levavam para a zona rural. Dois bares também funcionavam como pontos principais de venda e foram interditados. Os proprietários foram presos e um deles é apontado como um dos líderes do esquema”, explicou o delegado Eujécio Cotrim que comandou a operação na época.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *